Campanha Pref JGS Combate ao Fumo
Campanha Setembro Amarelo
Bewegen 970x90
Quando vai acabar?

Quando a pandemia de Covid-19 vai acabar?

Avanço da vacinação aumenta dúvidas sobre fim da crise mundial do coronavírus, mas saída ainda depende de imunização coletiva e controle de variantes.

28/07/2021 13h11
Por: Vitor Blemer
Fonte: NSC Total
Aumento da vacinação aumenta expectativa para possível fim da pandemia de Covid-19(Foto: Diorgenes Pandini, Diário Catarinense)
Aumento da vacinação aumenta expectativa para possível fim da pandemia de Covid-19(Foto: Diorgenes Pandini, Diário Catarinense)

O fim da pandemia de Covid-19 é uma notícia cada vez mais esperada com o avanço da vacinação no mundo. A crise mundial de saúde por causa da disseminação do coronavírus em todos os continentes foi declarada em 11 de março de 2020. Desde então, a doença já causou 4,1 milhões de mortes e 195 milhões de casos confirmados em todo o planeta.

Com o avanço da vacinação contra a Covid-19 em todo o mundo e alguns países já promovendo reaberturas de serviços e eventos públicos, aumenta a expectativa sobre quando a pandemia de Covid-19 e as restrições necessárias por causa dela vão, de fato, chegar ao fim.

Quando a pandemia de Covid-19 vai acabar?

A resposta sobre o prazo para o fim da pandemia de Covid-19 ainda é incerta. Para alguns epidemiologistas, ele pode ocorrer entre o final de 2021 e o início de 2022. Em outras avaliações, pode perdurar mais tempo, até a metade do próximo ano.

Em todos os casos a evolução da crise de Covid-19 até a saída da epidemia global depende de fatores como uma ampla cobertura vacinal em todo o mundo e o controle do avanço de variantes, como a Delta, que nos últimos meses se tornou a maior preocupação relacionada à disseminação da doença.

O chefe do Programa de Emergências da Organização Mundial de Saúde (OMS), Mike Ryan, admitiu em meados de julho em um vídeo da entidade que ainda não é possível estipular uma data para o fim da crise mundial de saúde.

Ainda em abril, o diretor da entidade para a Europa, Hans Kluge, afirmou que para a pandemia acabar é preciso que 70% da população mundial esteja vacinada. Até o final de julho, apenas 13,9% da população mundial já havia tomado as duas doses ou vacinas de dose única, segundo dados do site Our World in Data.

Em mensagem sobre a abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, o presidente da OMS, Tedros Adhanom, afirmou que a meta da entidade é alcançar o percentual de 70% de pessoas imunizadas no planeta, que segundo a entidade poderia possibilitar o fim da pandemia, até a metade de 2022.

Fim da pandemia ainda em 2021?

O epidemiologista Pedro Hallal, professor da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e coordenador do estudo Epicovid-19, afirmou em artigo no jornal Folha de S.Paulo publicado no dia 13 de julho que a pandemia deve acabar por volta da virada do ano, entre novembro de 2021 e fevereiro de 2022.

Ele baseou a previsão em fatores positivos, como o avanço da vacinação e a queda de casos já observada no Brasil, mas também nos aspectos negativos que ainda podem afetar a propagação da doença, como o surgimento e o contágio por variantes do vírus, a falta de cuidados e as aglomerações que uma eventual reabertura poderia causar e o negacionismo do governo federal.

Quantidade de vacinas é ponto favorável

O epidemiologista do departamento de Saúde Pública da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Lúcio Botelho, confirma que estipular uma data para o fim da pandemia ainda não é uma aposta muito segura. Ainda assim, ele também cita a previsão do professor Pedro Hallal e afirma que, se a vacinação mundial continuar na velocidade atual, é bem provável que a pandemia termine ainda antes do final do ano.

Segundo o professor, no caso da Covid-19 aconteceram coisas diferentes do que ocorrem em outras epidemias e pandemias. Uma delas é a quantidade de vacinas que surgiram em um curto espaço de tempo, que pode proporcionar uma imunidade coletiva capaz de pôr fim à crise global de saúde.

– Se as condições forem as atuais, podemos pensar de uma forma otimista que a gente resolve em mais uns quatro, cinco meses – projeta.

Continua depois da publicidade:

Novas variantes e reabertura podem preocupar

Por outro lado, Botelho pondera que ainda existe margem para o surgimento de novas variantes e para medidas precipitadas de reabertura de eventos de grande público, o que poderia piorar a situação de saúde e retardar a saída da pandemia.

– O negacionismo e a atuação absurda do governo federal fez com que a gente atrasasse no mínimo seis meses. Agora estão todos tendo clareza de que mortes diminuíram sobremaneira, os casos que estão ocorrendo estão menos graves, isso tudo é fruto de vacina. Se tivéssemos feito a vacina quando ela deveria ter sido feita, talvez a gente hoje estivesse conversando num outro tom. Quase com certeza (num processo de saída da pandemia) – avalia.

FIQUE POR DENTRO DE TUDO

QUE ACONTECE EM TEMPO REAL,

CLIQUE AQUI AGORA  

TENHA TUDO NO SEU WHATSAPP!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Jaraguá do Sul - SC
Atualizado às 09h31
24°
Poucas nuvens Máxima: 29° - Mínima: 18°
24°

Sensação

5.9 km/h

Vento

64.7%

Umidade

Fonte: Climatempo
Renovee Energia Sola
JF DIESEL
Cia das Piscinas
Grão de Gente 300x600
HC Hornburg
JF DIESEL 300X250
Pedra Flor 300x250
Renovee Energia Sola
Pedra Flor 300x250
Ig Energia
Lar dog lar
HC Hornburg
Grão de Gente 300x250
Prática
Fachini 300x250
Municípios
Pedra Flor 300x250
Fachini 300x250
SOS Cidadão
JF DIESEL 300X250
INFO CAMPE
Grão de Gente 300x250
Últimas notícias
Livratto
Rodízio em Casa Jaraguá
Fachini 300x250
Pedra Flor 300x250
Grão de Gente 300x250
Mais lidas
Pedra Flor 300x250
Fachini 300x250
Grão de Gente 300x250
Fachini 300x250
Grão de Gente 300x250
Pedra Flor 300x250