Você viu na SC News
Campanha pref JGS - ANIVERSÁRIO JGS
Camp. Pref. JGS Covid Jul/Ago 21
Bewegen 970x90
Vacinado vai pro bar

França amplia restrições para conter variante Delta e 1 milhão agendam vacinação.

Após o anúncio do presidente Emmanuel Macron de que certificado de imunização será exigido para uma série de atividades, busca por vacinas disparou no país.

13/07/2021 18h46
Por: Vitor Blemer
Fonte: Estadão
Homem é vacinado em shopping center de Paris nesta terça-feira, 13. Foto: AP Photo/Michel Euler
Homem é vacinado em shopping center de Paris nesta terça-feira, 13. Foto: AP Photo/Michel Euler

Mais de um milhão de franceses marcaram consultas para serem vacinados depois que o presidente Emmanuel Macron anunciou que será necessário apresentar um certificado de imunização ou um teste negativo de covid-19 para entrar em bares, restaurantes e cinemas, ou para viajar em trens e aviões.

O chefe do principal site de marcação de consultas disse nesta terça-feira, 13, que o tráfego atingiu um pico após o pronunciamento de Macron na televisão na noite de segunda-feira, 12. "Registramos 20 mil consultas por minuto, um recorde absoluto desde o início da campanha, e continuou durante a noite e esta manhã", disse o diretor do site Doctolib, Stanislas Niox-Chateau, à rede BFM.

Até o meio-dia desta terça-feira, 13, 1,3 milhão de pessoas reservaram horários para se vacinar, de acordo com a Rádio França Internacional. No país é preciso marcar um horário pela internet ou por telefone para receber a imunização.

Macron anunciou que, a partir de agosto, quem quiser sair para comer, beber, pegar um trem de longa distância ou fazer compras em um shopping terá que apresentar comprovante de vacinação ou resultado negativo de teste de covid-19. Este comprovante também será necessário para assistir a festivais, teatro ou cinema, a partir da próxima semana.

O chefe de Estado também anunciou a vacinação obrigatória, a partir de setembro, para os profissionais da saúde, trabalhadores em lares de idosos e outros que trabalham com pessoas vulneráveis.

Aqueles que quebrarem a regra "não poderão trabalhar e não serão pagos", disse o ministro da Saúde, Olivier Véran.

Macron explicou que o objetivo do governo é reconhecer a "civilidade" dos vacinados e "impor restrições aos não vacinados, e não a todos".

França coronavírus covid-19 vacinação Emmanuel Macron

O presidente francês Emmanuel Macron anunciou exigência de certificado de vacinação para uma série de atividades na segunda-feira, 12. Foto: REUTERS/Gonzalo Fuentes/File Photo

O número de infecções aumentou consideravelmente na França nas últimas semanas. O país atingiu mais de 4 mil casos nos últimos dias, devido à variante Delta - cepa identificada inicialmente na Índia e mais infecciosa que as demais.

'Brutalidade indecente'

As medidas provocaram fortes críticas nas redes sociais. A palavra-chave "ditadura" ganhou destaque no Twitter, em meio a denúncias de que o governo impôs vacinação obrigatória de forma velada.

Alguns alegaram que essas medidas violam a liberdade pessoal de escolher se vacinar, ou não, enquanto os antivacinas formulavam teorias conspiratórias sobre as ligações entre o governo e as empresas farmacêuticas.

A líder da extrema direita francesa, Marine Le Pen, criticou o governo por tornar a vacinação obrigatória para os profissionais da saúde.

"Nós os consideramos heróis, sempre presentes, apesar de seus baixos salários e difíceis condições de trabalho. Agora nós os fazemos se sentirem culpados e ameaçados, com brutalidade indecente", escreveu no Twitter.

França coronavirus covid-19 vacinação

Mulher passa por centro de vacinação contra a covid-19 em Paris. Foto: REUTERS/Sarah Meyssonnier/File Photo (07/07/2021)

O diretor do grupo de cinema CGR, Jocelyn Bouyssy, disse estar "muito zangado" com os anúncios, que serão difíceis de implementar e podem impedir que muitos franceses acessem as salas.

Os donos de restaurantes também receberam os anúncios com pessimismo.

"Muitos dos meus clientes não estão vacinados. Se agora tiverem que fazer um teste e esperar 48 horas para tomar uma cerveja, eles não virão", disse à AFP o dono de um estabelecimento parisiense, que pediu para não ser identificado.

Véran insistiu em que essas medidas "não são chantagens", e sim necessárias para evitar um novo confinamento.

"Não há obrigação de ser vacinado, há um incentivo máximo", acrescentou o porta-voz do governo, Gabriel Attal, dizendo-se "satisfeito em ver que a mensagem do presidente foi ouvida".

Cerca de 35,5 milhões de pessoas - pouco mais da metade da população francesa - receberam pelo menos uma dose da vacina até agora, mas a taxa de injeções diminuiu nas últimas semanas.

A França é um dos países mais céticos do mundo em relação às vacinas. No final de 2020, apenas 40% dos franceses estavam prontos para receber a injeção. / AFP e REUTERS

FIQUE POR DENTRO DE TUDO

QUE ACONTECE EM TEMPO REAL,

CLIQUE AQUI AGORA  

TENHA TUDO NO SEU WHATSAPP!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Jaraguá do Sul - SC
Atualizado às 19h28
11°
Muitas nuvens Máxima: 20° - Mínima: 10°
11°

Sensação

8.9 km/h

Vento

87.6%

Umidade

Fonte: Climatempo
Grão de Gente 300x600
HC Hornburg
Cia das Piscinas
Renovee Energia Sola
HC Hornburg
Pedra Flor 300x250
Lar dog lar
Pedra Flor 300x250
Renovee Energia Sola
Fachini 300x250
Ig Energia
Grão de Gente 300x250
Prática
Municípios
Fachini 300x250
INFO CAMPE
SOS Cidadão
Pedra Flor 300x250
Grão de Gente 300x250
Últimas notícias
Livratto
Fachini 300x250
Rodízio em Casa Jaraguá
Pedra Flor 300x250
Grão de Gente 300x250
Mais lidas
Fachini 300x250
Pedra Flor 300x250
Grão de Gente 300x250
Fachini 300x250
Grão de Gente 300x250
Pedra Flor 300x250