Você viu na SC News
Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Socorro financeiro

Pronampe: Divergência entre governo e Congresso trava socorro a pequenas e médias empresas.

Enquanto o governo oferece R$ 5 bilhões, parlamentares defendem a liberação de R$ 10 bilhões para reeditar o programa, uma linha de empréstimo subsidiado; também não está definido se o Pronampe vai voltar por meio de MP ou projeto de lei.

POLÍTIC-ECONOMIA

POLÍTIC-ECONOMIATudo sobre o tema na região, estado, país e mundo.

30/04/2021 11h03
Por: Vitor Blemer
Fonte: Estadão
Falta de acordo entre o Congresso e a pasta chefiada pelo ministro Paulo Guedes atrasou reedição do Pronampe. Foto: Edu Andrade/ Ministério da Economia
Falta de acordo entre o Congresso e a pasta chefiada pelo ministro Paulo Guedes atrasou reedição do Pronampe. Foto: Edu Andrade/ Ministério da Economia

BRASÍLIA - Divergências sobre o volume do aporte do Tesouro Nacional, custos e forma de recriação do programa têm travado a liberação de uma nova rodada do Pronampe, linha de empréstimo subsidiado para socorrer pequenas e médias empresas em dificuldades financeiras por conta dos efeitos da pandemia de covid-19. O programa poderia sair por meio da edição de medida provisória ou pelo projeto de lei já aprovado no Senado – e que aguarda agora votação na Câmara dos Deputados.

Quanto ao volume de recursos, o Ministério da Economia autorizou a liberação de R$ 5 bilhões, mas lideranças do Congresso e empresas querem o dobro. A negociação pode caminhar para um valor entre R$ 6 bilhões e R$ 7 bilhões, segundo parlamentares que participam da negociação.

Esse impasse nas negociações frustrou os empresários que aguardavam a renovação do Pronampe junto com o BEm, o programa que permite a suspensão de contratos de trabalho e corte de jornada dos trabalhadores. O BEm foi reeditado na quarta-feira passada, enquanto o destino do Pronampe continua sem definição – apesar da promessa do governo de que o programa seria renovado esta semana.

Publicidade: 

Você viu na SC News

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), também não colocou ontem em votação o projeto já aprovado no Senado, como inicialmente era esperado. O início dos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado e as negociações de bastidores do governo na comissão acabaram retirando o foco no Pronampe e a sua prioridade de votação na Câmara, segundo apurou o Estadão.

O programa era uma pauta prioritária do presidente do SenadoRodrigo Pacheco (DEM-MG), e de senadores influentes da Casa, agora envolvidos na CPI. O projeto, de autoria do senador Jorginho Mello (PL-SC), torna o programa permanente, como uma política oficial de crédito do governo para além da pandemia da covid-19. As resistências, neste caso, têm partido da Secretaria Especial de Fazenda do Ministério da Economia.

Além disso, os senadores aprovaram como correção dos empréstimos juros de 6% mais a Selic. Pelo desenho que vigorou até o fim do ano passado, o valor do acréscimo era de 1,25%, além da Selic. O aumento dos juros foi colocado para atrair bancos à nova rodada

“Quanto mais tempo demorar, o dano para a economia e a política será muito grande”, disse o presidente do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae)Carlos Melles. Segundo ele, o atraso pode aprofundar a crise. Melles acrescentou que não tem mais volta em relação ao futuro do programa: “O Pronampe ser permanente é um compromisso”, disse.

Ao Estadão, o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade, Carlos da Costa, disse que o governo está aguardando a votação do projeto que está na Câmara. “Estamos evitando enviar uma medida provisória, porque achamos que é mais legítimo o projeto que já tramitou no Senado e está na Câmara”, disse o secretário. Segundo ele, assim que o projeto for aprovado, a MP para a edição do crédito extraordinário para financiar o programa sairá e ele poderá “rodar” rápido. 

Ainda de acordo com ele, o governo defende R$ 5 bilhões como aporte do Tesouro Nacional para a nova rodada. Esse valor poderia permitir que os bancos emprestem até R$ 17 bilhões. Para ele, o projeto é fundamental para as empresas que têm viabilidade e dá um alento importante num momento de desespero. “A pequena empresa brasileira não pode esperar mais.” 

'Tímido'

Para o deputado Efraim Filho (DEM-PB), coordenador da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Comércio, Serviço e Empreendedorismo, o valor oferecido até agora pelo governo é “tímido”. “Temos dialogado com o governo para ver se ele faz uma primeira rodada de R$ 10 bilhões, porque, senão, o programa não dura nem uma semana e, aquilo que era para ser uma ação positiva do governo, acaba virando um ponto crítico. Com três, quatro dias, o gerente tem de comunicar ao empreendedor que o programa já acabou por falta de recursos”, disse o deputado.

O setor que mais aguarda o Pronampe é o de bares e restaurantes, mais afetado pelas medidas restritivas adotadas nos últimos meses por governadores e prefeitos com a piora da pandemia. Criado no ano passado como instrumento para reduzir os efeitos da pandemia nos negócios, o Pronampe atendeu, sobretudo, à demanda dos pequenos negócios dos setores de serviços e comércio. O programa ofereceu crédito para cerca de 517 mil empresas, com a liberação de cerca de R$ 37,5 bilhões. 

A liberação foi feita por meio do Fundo Garantidor de Operações (FGO), com recursos do Tesouro Nacional. A grande vantagem do programa foi atuar por meio de garantias para facilitar o acesso das empresas ao crédito bancário, onde o governo se torna um avalista do empresário – ou seja, se as empresas dão calote, o governo assume a conta.

 

Para o economista-chefe da Confederação Nacional de Comércio (CNC)Carlos Thadeu de Freitas, o programa é muito importante nesse momento, já que, com a economia apresentando sinais de fraqueza e muitos lockdowns no País, os bancos não querem emprestar. Segundo ele, o atraso para tirar o Pronampe do papel também deve prejudicar a retomada geral da economia.

FIQUE POR DENTRO DE TUDO

QUE ACONTECE EM TEMPO REAL,

CLIQUE AQUI AGORA  E

TENHA TUDO NO SEU WHATSAPP!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Jaraguá do Sul - SC
Atualizado às 03h33
15°
Pancada de chuva Máxima: 20° - Mínima: 14°
15°

Sensação

7.4 km/h

Vento

88.1%

Umidade

Fonte: Climatempo
HC Hornburg
Grão de Gente 300x600
Eccel Barber 300x600
60 SABORES
Cia das Piscinas
Prática
Ig Energia
Premium Host
Anúncio Solidário 01 Cocadas Gourmet
Fachini 300x250
60 SABORES 300x250
MATRIZES PARA BORDAR - B I K TECNOLOGIA!
Eccel Barber 300x250
Grão de Gente 300x250
Anúncio Solidário 02 Pinturas Kchechik
Pedra Flor 300x250
Pedra Flor 300x250
Barbearia e Tatoo
Lar dog lar
HC Hornburg
Municípios
Kairós Consórcios
Fachini 300x250
SOS Cidadão
INFO CAMPE
Gilberto Paraíba
Premium Host
4 Rodas Lavação
Marreco Recheado
Grão de Gente 300x250
Pedra Flor 300x250
Espaço Equilibrium
Bela sempre
60 SABORES 300x250
Eccel Barber 300x250
Últimas notícias
Pedra Flor 300x250
VR Moto Peças
Fachini 300x250
Eccel Barber 300x250
Mateus Bueno
Dcor life
Rodízio em Casa Jaraguá
Econonise
Bio Moda Fitness
Elis Sinara
Greens
60 SABORES 300x250
Livratto
Grão de Gente 300x250
Mais lidas
Grão de Gente 300x250
Eccel Barber 300x250
Máscaras 100% algodão
60 SABORES 300x250
Pedra Flor 300x250
Fachini 300x250
Pães e bolos
Eccel Barber 300x250
Pedra Flor 300x250
60 SABORES 300x250
Premium Host
Grão de Gente 300x250
Fachini 300x250