Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Auxílio emergencial

Congresso quer auxílio emergencial fora do teto e sem corte de despesas.

Presidentes da Câmara e do Senado falam em solução excepcional e temporária para retomar o pagamento, diante do risco de novo impacto na economia; Guedes tem condicionado benefício à aprovação de medidas para reduzir outros gastos.

POLÍTIC-ECONOMIA

POLÍTIC-ECONOMIATudo sobre o tema na região, estado, país e mundo.

09/02/2021 10h13
Por: Vitor Blemer
Fonte: Estadão
Pacheco e Lira não deram detalhes de como se daria uma brecha orçamentária para pagar o auxílio emergencial. Foto: Dida Sampaio/Estadão
Pacheco e Lira não deram detalhes de como se daria uma brecha orçamentária para pagar o auxílio emergencial. Foto: Dida Sampaio/Estadão

BRASÍLIA - O comando do Congresso sinalizou ontem que quer uma via expressa para a retomada do auxílio emergencial. Os gastos com o benefício devem ficar de fora do limite do teto de gastos, a regra que proíbe que as despesas cresçam em ritmo superior à inflação. Além disso, ao contrário do que defende o ministro da EconomiaPaulo Guedes, a nova rodada do auxílio não deve prever contrapartidas, como a aprovação de medidas de controle de gastos.

Enquanto o presidente da CâmaraArthur Lira (PP-AL), acenou com a possibilidade de o Congresso abrir uma “excepcionalização temporária” do Orçamento para garantir o pagamento de novas parcelas do auxílio, o presidente do SenadoRodrigo Pacheco (DEM-MG), foi além. Disse que não é possível condicionar a concessão do benefício a medidas de ajuste fiscal, com o argumento de que a emergência e a urgência da situação não podem esperar. Em entrevista à GloboNews, Pacheco disse que o cenário pode ser diferente em três ou quatro meses, com o aumento da imunização, mas agora ele é urgente.

“Só temos duas saídas: ou votamos rapidamente o Orçamento ou o governo federal vai procurar alguma forma de o Congresso excepcionalizar temporariamente (o pagamento), até que tenhamos Orçamento para votar um projeto de novo de inclusão mais acessível para a população e que traga as pessoas que estão numa situação muito difícil”, disse Lira em entrevista em Alagoas.

Na prática, as falas dos presidentes da Câmara e do Senado sinalizam que o governo e o Congresso negociam uma forma de incluir as despesas da nova rodada do auxílio no que os economistas chamam de “extrateto de gastos”. Ou seja, fora da contabilização do limite do teto.

Essa “excepcionalização” poderia ser feita por meio da edição de um crédito extraordinário do Orçamento. Esse tipo de crédito só o governo pode editar. A abertura de crédito extraordinário somente será admitida para atender a despesas imprevisíveis e urgentes, como as decorrentes de guerra, comoção interna ou calamidade pública. Há dúvidas, porém, se os gastos com o agravamento da covid-19, como os de agora, podem ser incluídos na categoria de imprevisíveis.

Outra possibilidade é abrir uma exceção na emenda do teto de gastos, como foi feito na distribuição dos recursos obtidos no leilão da exploração do pré-sal para Estados e municípios. Nesse caso, o caminho de tramitação exige uma mudança na Constituição. 

Se adotada a via expressa , o novo auxílio poderá ser concedido antes da aprovação do Orçamento, que deve prever um novo programa social. Uma definição sobre o socorro financeiro do governo aos mais vulneráveis se arrasta há meses mesmo diante da piora da pandemia.

Meta fiscal

Lira e Pacheco não deram detalhes de como essa brecha orçamentária se daria, mas as discussões avançam na área técnica do Ministério da Economia depois que Guedes aceitou a nova rodada de auxílio com valor em torno de R$ 200 e por mais três meses, segundo apurou o Estadão. Bolsonaro, que publicamente negava a necessidade do auxílio, ontem disse que a discussão para uma nova rodada do benefício é para “ontem” (mais informações nesta página).

O impasse está no teto de gastos, mas a necessidade de cumprimento da meta fiscal de 2021 é outro obstáculo a ser superado para a concessão do auxílio. Mesmo que as despesas para o seu pagamento fiquem de fora do limite do teto de gasto – o cenário hoje mais provável devido à urgência da pandemia – o governo teria de compensar o gasto extra por meio de aumento da arrecadação ou mudar a meta fiscal, que prevê um rombo de R$ 247,1 bilhões.

Pela legislação brasileira, a despesa entra no cálculo do resultado primário (as receitas com a arrecadação de impostos menos as despesas, antes do pagamento de juros). Em 2020, com o chamado orçamento de guerra, as regras fiscais foram suspensas e o governo não precisou cumprir a meta fiscal e pode ampliar os gastos. 

A edição de um crédito extraordinário é considerada a saída mais pragmática, mas tem ainda pontos de dúvidas em relação à exigência de imprevisibilidade para esse tipo de crédito ser aberto pelo governo. A dúvida a ser esclarecida é: a prorrogação do auxílio era ou não previsível?

Guedes tem defendido atrelar o auxílio a medidas de corte de despesas e também à aprovação de uma cláusula de calamidade que permitiria que as regras fiscais fossem suspensas enquanto ela estiver em vigor.

Para o coordenador do Observatório Fiscal da Fundação Getúlio Vargas, Manoel Pires, é possível fazer o auxílio por crédito extraordinário. “Algumas pessoas entendem o mecanismo de forma mais restritiva, mas deve prevalecer o entendimento mais flexível. A questão da LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) é que o programa tem de obedecer à meta fiscal. A compensação se daria por acréscimo de receita ou corte de despesa.”

Você viu na SC News! PROJETO de incentivo ao jornalismo independente. 

Clique na imagem abaixo ou acesse o link https://bit.ly/383oXTX e confira!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Jaraguá do Sul - SC
Atualizado às 03h39
20°
Muitas nuvens Máxima: 32° - Mínima: 20°
20°

Sensação

7.5 km/h

Vento

92.8%

Umidade

Fonte: Climatempo
Eccel Barber 300x600
HC Hornburg
Grão de Gente 300x600
Cia das Piscinas
60 SABORES
anuncie aqui
HC Hornburg
Anúncio Solidário 01 Cocadas Gourmet
Pedra Flor 300x250
Anúncio Solidário 02 Pinturas Kchechik
60 SABORES 300x250
Lar dog lar
Grão de Gente 300x250
Premium Host
Eccel Barber 300x250
Fachini 300x250
Ig Energia
Pedra Flor 300x250
MATRIZES PARA BORDAR - B I K TECNOLOGIA!
Barbearia e Tatoo
Prática
Municípios
Kairós Consórcios
Fachini 300x250
SOS Cidadão
4 Rodas Lavação
INFO CAMPE
Espaço Equilibrium
60 SABORES 300x250
Grão de Gente 300x250
anuncie aqui
Bela sempre
Pedra Flor 300x250
Premium Host
Gilberto Paraíba
Marreco Recheado
Eccel Barber 300x250
Últimas notícias
Eccel Barber 300x250
Greens
Grão de Gente 300x250
VR Moto Peças
Fachini 300x250
Rodízio em Casa Jaraguá
Bio Moda Fitness
60 SABORES 300x250
Econonise
Elis Sinara
Livratto
anuncie aqui
Pedra Flor 300x250
Mateus Bueno
Dcor life
Mais lidas
Grão de Gente 300x250
anuncie aqui
Eccel Barber 300x250
Pedra Flor 300x250
60 SABORES 300x250
Máscaras 100% algodão
Fachini 300x250
Pães e bolos
Fachini 300x250
anuncie aqui
Premium Host
Eccel Barber 300x250
60 SABORES 300x250
Grão de Gente 300x250
Pedra Flor 300x250