Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Bewegen 970x90
Lava Jato ainda vive

Com críticas, PGR prorroga Lava Jato em Curitiba até janeiro de 2021.

A PGR chegou a ajuizar uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para ter acesso irrestrito às informações, o que vinha sendo negado pela força-tarefa.

POLÍTIC-ECONOMIA

POLÍTIC-ECONOMIATudo sobre o tema na região, estado, país e mundo.

10/09/2020 09h13
Por: Vitor Blemer
Fonte: Notícias ao Minuto
Foto divulgação.
Foto divulgação.

RASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A PGR (Procuradoria-Geral da República) decidiu prorrogar até 31 de janeiro de 2021 a designação de todos os 14 integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná.

A medida será publicada nesta quinta-feira (10), passando a valer. Ao todo, continuarão atuando no grupo 11 procuradores e dois procuradores regionais da República. Eles auxiliarão Alessandro Oliveira, novo coordenador da equipe, que substituiu Deltan Dallagnol após seu afastamento.

A prorrogação era aguardada com apreensão pelos procuradores, em função de uma série de atritos da equipe com o procurador-geral da República, Augusto Aras.

O principal embate se deu em relação ao compartilhamento dos bancos de dados obtidos pelo grupo de Curitiba em investigações.

Dos 14 membros da força-tarefa, 11 terão dedicação exclusiva, ou seja, poderão cuidar apenas dos casos da Lava Jato em Curitiba.

"A providência visa permitir que o procurador natural [Oliveira] tenha protagonismo na atual decisão quanto aos quadros e ao tempo da atuação conjunta e se familiarize com os membros que o auxiliam", informou a PGR em nota.

A PGR chegou a ajuizar uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para ter acesso irrestrito às informações, o que vinha sendo negado pela força-tarefa.

Em julho, a gestão Aras obteve liminar do presidente da corte, Dias Toffoli, para que os dados fossem entregues, mas o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin, revogou a decisão no mês seguinte.

O despacho de prorrogação é assinado pelo vice-procurador-geral, Humberto Jacques de Medeiros, que destacou o "amplo processo de diálogo que precedeu a decisão". Segundo ele, foram mais de seis horas de reuniões com o coordenador da força-tarefa em dez dias.

Em nota, a Lava Jato em Curitiba afirmou que a prorrogação "vai ao encontro do interesse público, pois permitirá que resultados significativos sejam obtidos em prol da sociedade brasileira".Durante o processo de negociação, foram ouvidas pela PGR as unidades do MPF (Ministério Público Federal) em outros estados, que têm cedido membros para atuar no Paraná.

"Todas destacaram tratar-se de um sacrifício manter as liberações. A Procuradoria da República em Minas Gerais, por exemplo, afirmou consentir pela derradeira vez; a em Campinas requereu que a cessão seja por período razoável; Guarulhos, por sua vez, até no máximo fevereiro", disse a PGR.

A gestão Aras sustenta que as dificuldades para manter grandes equipes como a de Curitiba decorrem da nova realidade orçamentária, imposta pelo teto de gastos fixado pelo Congresso em 2016.

"A prorrogação de uma força-tarefa de grande porte que aspira ao crescimento quando não há mais concursos de servidores e de procuradores para atender às necessidades da instituição, em várias outras unidades, não é uma questão de boa vontade, apenas. Como bem demonstram os procuradores-chefes aqui ouvidos, trata-se de um 'sacrifício' de toda a instituição", escreveu o vice-procurador-geral em um dos trechos do documento.

Medeiros argumentou que o fato de a recuperação de recursos desviados superar as despesas com a força-tarefa não serve de fundamento para a manutenção da crescente estrutura.

"Reaver recursos desviados é ínsito ao afazer do Ministério Público e não autoriza tratamento diferenciado para os membros conforme a performance nesse quesito. Outrossim, os recursos recuperados não se convertem em ingresso para o orçamento do Ministério Público da União, e, logo, não têm o condão de viabilizar contratações ou melhorias diretas para a instituição", observou.

Apesar da decisão favorável à Lava Jato, Medeiros fez críticas ao modelo das forças-tarefas e apresentou propostas para "superar problemas já identificados".Entre as possíveis medidas estaria a criação de novos ofícios de combate à corrupção em unidades da Procuradoria que necessitem, como em Curitiba, o que depende de apreciação do Conselho Superior do MPF.

O despacho diz que o modelo das forças-tarefas, concebido para ser provisório, caminha para a perpetuação.

"O apoio, que era para ser extraordinário e pontual para um caso, se torna permanente, não pode ser deslocado para outras demandas que emergem no Ministério Público e se instala um clima organizacional de desigualdade de tratamento entre preteridos e privilegiados, centro de excelência e unidades em carência", afirmou Medeiros.

O vice de Aras apontou o que seriam fragilidades da atuação de procuradores emprestados para as forças-tarefas: eles não são inamovíveis, como o titular do ofício, e sempre dependem de ato do procurador-geral da República para terem a designação prorrogada.

Além disso, segundo Medeiros, hoje a escolha dos integrantes de uma força-tarefa não tem critérios claros e objetivos, o que reforça a ideia de que é feita com base em "confiança e afinidade", características próprias de cargos e funções comissionados, mas que não combinariam com o modelo institucional de um agente de execução do Ministério Público.

"A transformação de atribuições em tarefas e a substituição de membros autônomos e inamovíveis por membros precariamente lotados longe de seus ofícios naturais é estruturalmente uma subversão do modelo constitucional de Ministério Público."

A PGR ressaltou a necessidade de o Conselho Superior adotar saídas para superar o modelo atual.Medeiros diz que cabe ao órgão redesenhar a Procuradoria no Paraná, aumentar o número de ofícios no local a partir da extinção de unidades em municípios ou mesmo propor investimentos no Gaeco no Paraná, grupo que foi criado em agosto e conta com cinco procuradores para atuar no combate à corrupção e ao crime organizado.

Nesta quarta-feira (10), a 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pela Lava Jato, condenou o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (MDB-RJ) a 15 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, segundo informações divulgadas pela GloboNews.

Cunha é acusado pelo Ministério Público de receber US$ 5 milhões (R$ 20 milhões, na cotação atual) em propina em um contrato do estaleiro Samsung Heavy Industries com a Petrobras. Os pagamentos ilícitos teriam ocorrido entre 2012 e 2014, no momento em que ele exercia o mandato de deputado federal.

A defesa informou que irá recorrer da sentença, já que entende que essa decisão "não sobrevive à análise de qualquer corte".

Cunha, que está em prisão domiciliar desde março por causa da pandemia do coronavírus, já acumulava duas condenações.

A SC News lança PROJETO de incentivo ao jornalismo independente. 

Descubra as VANTAGENS de ser nosso PARCEIRO. 

Clique na imagem abaixo ou acesse o link https://bit.ly/383oXTX e confira!

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Jaraguá do Sul - SC
Atualizado às 03h29
18°
Muitas nuvens Máxima: 27° - Mínima: 18°
18°

Sensação

8.7 km/h

Vento

91.4%

Umidade

Fonte: Climatempo
60 SABORES
anuncie aqui
HC Hornburg
Grão de Gente 300x600
Eccel Barber 300x600
Cia das Piscinas
Anúncio Solidário 02 Pinturas Kchechik
Eccel Barber 300x250
Prática
Fachini 300x250
Anúncio Solidário 01 Cocadas Gourmet
Barbearia e Tatoo
60 SABORES 300x250
HC Hornburg
Grão de Gente 300x250
Ig Energia
MATRIZES PARA BORDAR - B I K TECNOLOGIA!
Premium Host
Pedra Flor 300x250
Lar dog lar
Pedra Flor 300x250
Municípios
Pedra Flor 300x250
anuncie aqui
Fachini 300x250
4 Rodas Lavação
Bela sempre
SOS Cidadão
Kairós Consórcios
INFO CAMPE
Grão de Gente 300x250
60 SABORES 300x250
Eccel Barber 300x250
Espaço Equilibrium
Gilberto Paraíba
Premium Host
Marreco Recheado
Últimas notícias
Dcor life
60 SABORES 300x250
Econonise
Elis Sinara
Mateus Bueno
Grão de Gente 300x250
Pedra Flor 300x250
Rodízio em Casa Jaraguá
Bio Moda Fitness
Eccel Barber 300x250
Fachini 300x250
Livratto
anuncie aqui
VR Moto Peças
Greens
Mais lidas
Grão de Gente 300x250
60 SABORES 300x250
Eccel Barber 300x250
Pedra Flor 300x250
anuncie aqui
Fachini 300x250
Pães e bolos
Máscaras 100% algodão
Pedra Flor 300x250
Grão de Gente 300x250
Fachini 300x250
anuncie aqui
Eccel Barber 300x250
60 SABORES 300x250
Premium Host